quinta-feira, 26 de abril de 2018

CCT aprova PL que amplia alcance de rádios comunitárias

                                                Foto: Pedro França/Agência Senado
A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou nesta terça-feira (24) o projeto (PLS 513/2017) que amplia o alcance de rádios comunitárias no país. 

A proposta ainda aumenta o número de canais em que as rádios podem operar, passando de um canal, para três. Segundo o autor do projeto, senador Hélio José (PROS-DF), a proposta corrige a Lei que regulamenta das rádios comunitárias no país, em vigor desde 1998. 

A proposta, aprovada em decisão terminativa na CCT, segue para a Câmara dos Deputados. as informações são da Rádio Senado.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Na Europa, WhatsApp fica proibido para menores de 16 anos

Leia Já

WhatsApp está aumentando a idade mínima que um usuário precisa ter para usar o serviço de 13 para 16 anos, em conformidade com as novas regras de proteção de dados europeias. O aplicativo enviará um aviso às pessoas para que elas confirmem sua idade e aceitem os novos termos e a política de privacidade atualizada.

Atualmente, o serviço não verifica a identidade dos usuários e só solicita que eles se inscrevam usando um número de telefone válido. A idade mínima de 13 anos permanecerá para os países fora do continente europeu, de acordo com a empresa.

O aplicativo também anunciou que começará a permitir que os usuários façam o download de um relatório detalhando os dados que armazenam no serviço, como a marca e o modelo do dispositivo usado, seus contatos, grupos e qualquer número bloqueado.

"O WhatsApp se preocupa seriamente com sua privacidade e segurança. Todas as mensagens e chamadas são protegidas por criptografia de ponta-a-ponta para que ninguém, nem mesmo o WhatsApp, possa ler ou ouvir suas conversas", informou a empresa, em um post de blog.

O WhatsApp, fundado em 2009 e comprado pelo Facebook por US$ 19 bilhões em 2014, vem sendo pressionado por alguns governos europeus nos últimos anos devido ao uso da criptografia de ponta-a-ponta e seu plano de compartilhar dados de usuários com o Facebook.

terça-feira, 24 de abril de 2018

Compesa abre concurso com 63 vagas e salários de até 6.743,28


                                    Alexandre Gondim/JC Imagem
A Companhia Pernambucana de Saneamento abriu concurso com 63 vagas para cargos de nível médio, técnico e superior em todo o Estado. A informação foi divulgada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (24).

As inscrições começam na próxima segunda-feira (30) e seguem até o dia 6 de junho através do site fgvprojetos.fgv.br/concursos/compesa2018. As taxas de inscrição variam entre R$ 69,00 e R$ 89,00 e os salários vão de R$ 1.442,36 a R$ 6.743,28, de acordo com as vagas pretendidas.  

Vagas e salários
Podem concorrer às 15 vagas de analista de saneamento, com salários de R$ 6.743,28, os engenheiros, cartográfico, eletrônico, químico, civil e eletrônico. Para às 9 vagas de analista de gestão, com salários de R$ 6.107,67, podem concorrer os administradores com habilitação em gestão de pessoas, analistas de tecnologia da informação, enfermeiros do trabalho. 

No nível técnico, podem concorrer às 11 vagas de assistentes de saneamento e gestão, podem concorrer técnico em contabilidade e os técnicos operacionais com habilitação em desenho técnico, topografia, mecânica e edificações. Os salários são de R$ 2.108,48.

Já para concorrer às 28 vagas de nível médio, com salários de 1.442,36, é preciso ter experiência em assistência de gestão e serviços comerciais

De acordo com o edital, o candidato poderá realizar inscrição para vagas diferentes, desde que os turnos de prova sejam distintos. A as provas para nível superior está prevista para o dia 22 de julho, das 8h às 12h. As provas para os níveis médio e técnico serão aplicadas no mesmo dia, das 14h30 às 18h30. Fonte: Rádio Jornal

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Em Toritama Homem é detido suspeito de abusar sexualmente de cadela


Um homem de 54 anos foi detido no domingo (22) suspeito de zoofilia em Toritama, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, o suposto criminoso foi filmado abusando sexualmente de uma cadela.

Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde confessou o crime. O homem foi liberado e irá responder a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Segundo a delegada Érica Feitosa, este caso se enquada na lei de crimes ambientais. com informações do G1 Caruaru 

Três jovens caem de ponte no Piauí ao tirar selfie e sofrem fraturas

                                          (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Três adolescentes ficaram feridas na tarde de domingo (22) após cair de uma ponte de concreto na localidade Xinguara, zona rural de Castelo do Piauí, Norte do estado. Segundo a Polícia Civil, as vítimas faziam selfies, quando a mureta de uma guarita desabou e elas caíram de uma altura de 10 metros. Foto acima, divulgada pela Polícia Civil, mostra as jovens momentos antes da queda.

"A ponte passa sobre o rio Cais, que divide as cidades de Castelo do Piauí e Buriti dos Montes, e é utilizada como linha férrea, apesar de degastada com o tempo. As adolescentes estavam tirando selfie no local, quando a mureta desabou com elas. Por sorte elas sobreviveram e foram socorridas por populares", informou o policial Marcelo Freitas.

Quatro garotas estavam no local, mas apenas três caíram. Elas receberam o primeiro atendimento ainda no Hospital regional de Castelo do Piauí e foram encaminhadas de ambulância durante a noite para o Hospital de Urgência de Teresina, a 190 km de distância.

Valéria Alves Ferreira, de 22 anos, e uma amiga, de 15 anos, tiveram fraturas nas pernas. Elas passaram por uma cirurgia e estão conscientes. Já a terceira jovem, de 16 anos, teve fratura perto do calcanhar esquerdo. FONTE: G1

sábado, 21 de abril de 2018

Ïndia aprova pena de morte para estupradores de crianças

                                    Kirsty Wigglesworth
O governo indiano aprovou neste sábado a pena de morte para estupradores de crianças depois da recente violação coletiva e assassinato de uma menina de 8 anos, um caso que abalou o país.

O primeiro-ministro indiano Narendra Modin, tão logo voltou de uma reunião da Comunidade Britânica, se reuniu neste sábado com seu gabinete e aprovou uma emenda à lei sobre violências sexuais que permite condenar à pena capital estupradores de crianças menores de 12 anos.

Da mesma foram, as penas mínimas por estupro foram aumentadas.

Milhares de indianos se mobilizaram nos últimos dias em todo o país depois que uma menina de uma tribo muçulmana nômade foi sequestrada por cinco dias, estuprada e assassinada por oito homens no estado de Jammu e Caxemira (norte).

Segundo a polícia, o crime procurava aterrorizar a comunidade de pastores muçulmanos dos bakarwals para forçá-los a deixar a área, de maioria hindu.

Atualmente, a lei indiana prevê a pena de morte para os assassinatos mais atrozes e para atos terroristas, embora as execuções sejam raras.

Cerca de 40.000 casos de estupro são denunciados por ano na Índia, segundo as estatísticas oficiais.

Os observadores consideram que isso só representa a ponta do iceberg devido à intensa cultura do silêncio que prevalece sobre este tema na sociedade indiana. Fonte: Leia Já

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Bebê é agredido com mordidas e tem lábio inferior arrancado no Piauí

                                            Foto ilustrativa                   
Um bebê de um mês deu entrada no Hospital de Urgência de Teresina com mordidas pelo corpo e o lábio inferior extirpado com uso de objeto cortante na terça-feira (17). De acordo com informações do G1, o pai da criança é o principal suspeito e foi preso preventivamente; a mãe será investigada por suposta negligência.

A criança passou por uma cirurgia devido à gravidade das lesões e ainda não tem previsão de alta. O bebê ainda será submetido a um procedimento para colocar enxerto no local mutilado.

Segundo a a conselheira tutelar Maria do Carmo Lima, a mãe do bebê relatou ter passado a noite consumindo bebida alcoólica com o companheiro e depois disso “apagou”, acordando com o choro da criança já ferida. Para o Conselho, a mulher foi negligente.

O Conselho informou, ainda, que a mãe contou que sofria agressões do companheiro, com o qual mantém um relacionamento de sete anos e que, no dia do incidente, ele teria dado um empurrão nela, ferindo seu joelho. (Notícias ao Minuto)